27 de fev de 2015

RETRATAÇÃO NA CATEGORIA "MESTRES DO QUADRINHO NACIONAL" DE 2006

Em 2006, a AQC tinha uma enorme lista de autores que poderiam receber o prêmio de Mestre. Na época a comissão do Troféu Angelo Agostini achou que seria interessante que elevássemos a categoria de "Mestres" todos os autores que já haviam morrido e deixássemos para homenagear só os Mestres vivos. Assim, o suposto quadrinhista curitibano Francisco Iwerten (criador do suposto personagem "Capitão Gralha") foi premiado "in memorian", como Mestre do Troféu Angelo Agostini. Na web não havia nada sobre ele e as únicas informações vinham do álbum "O Gralha", da Via Lettera Editora, em 2001.
Como foi revelado ao público por José Aguiar e Antonio Eder, o tal quadrinhista Francisco Iwerten nunca existiu, nem seu super-heroi, o "Capitão Gralha". Eles inventaram essa história quando criaram os Quadrinhos "O Gralha", publicado em jornal e depois na revista Metal Pesado e no álbum da Via Lettera.
Neste link Antonio Eder explica tudo. http://ivancarlo.blogspot.com.br/2015/02/revelacoes-bombasticas-sobre-o-capitao.html
Aqui, a história é desvendada na Gazeta do Povo de Curitiba.
http://www.gazetadopovo.com.br/caderno-g/o-gralha-volta-apos-uma-decada-ek47mwop11yyxq6wvgqw8hyz2?ref=editoria-lista
Falha nossa não termos pesquisado a fundo a real existência dele.
Lamentamos o ocorrido e informamos que, oficialmente, o suposto quadrinhista deixa de fazer parte dos "premiados" da AQC!