24 de mar de 2014

Troféu SETH Cinema e Animação

1a BIENAL INTERNACIONAL DA CARICATURA  Lança:

TROFÉU SETH 
Cinema de Animação

BRASIL TEM SEU PRIMEIRO TROFÉU DE DESENHO ANIMADO 
baseado na Figura de seu Precursor Seth - Álvaro Marins


O "TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO", em sua primeira Edição, homenageia o Gênio de ANÉLIO LATINI FILHO, grande artista brasileiro, precursor do Desenho Animado de Longa-Metragem, no Brasil, com Sinfonia Amazônica, um fantástico filme pioneiro na cinematografia mundial.  A celebração da Homenagem ocorrerá em evento no Museu Nacional de Belas Artes, dia 06 de abril próximo, a partir das 15 horas, e a Família de Anélio Latini estará representada.

Ainda na oportunidade dessa celebração, a Organização da 1ª Bienal Internacional da Caricatura também lançará o Manifesto de criação do Museu da Caricatura Brasileira, projeto liderado por Luciano Magno, Idealizador da Bienal e Autor do Livro História da Caricatura Brasileira.

O TROFÉU e o Artista Seth:

Seth foi um dos maiores caricaturistas brasileiros de todos os tempos e precursor do desenho animado no Brasil, em 1917. A criação e instituição do “TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO" é, portanto, muito significativa. A escultura é criação do Escultor Genin Guerra e do Curador da Bienal, Luciano Magno.  A Base do Troféu Seth remete ao fotograma e a criação do primeiro desenho animado brasileiro, o curta-metragem O Kaiser, de 1917, feito por Seth e exibido naquele ano, nos cinemas do Rio. 
O TROFÉU:

O Troféu Seth foi criado em homenagem ao precursor do desenho animado brasileiro Seth - Álvaro Marins, e premiou na 1ª Bienal Internacional da Caricatura várias categorias artísticas: caricatura, charge, cartum e escultura. Agora, instituído pela Organização do evento como TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO (nada mais justo em se tratando ter sido Seth o precursor do nosso cinema de animação, tendo realizado em 1917, o curtaO Kaiser), presta homenagem a outros pioneiros do desenho animado brasileiro, como os irmãos Latini - Anélio e Mário Latini, que estarão representados por Márcia Latini, em confraternização em evento da 1ª Bienal Internacional da Caricatura, no dia 06 de abril, como já referido, no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro.

Anélio Latini Filho demorou vários anos para concretizar esse pioneiro filme de Longa-Metragem, Sinfonia Amazônica, realizando mais de 500 mil desenhos, praticamente sozinho - um herói da arte do cinema de animação, no mundo – um precursor a nível mundial. Mário Latini participou dessa Saga, sendo o principal incentivador de seu irmão Anélio. Sinfonia Amazônica mostra antes de tudo a garra e o talento criativo do povo brasileiro, por sua realização arrojada.

Assim, nada mais justo do que juntarmos nessa homenagem, pela primeira vez, as figuras de SETH (Álvaro Marins) e de ANÉLIO LATINI FILHO, os dois precursores do desenho animado brasileiro. O pioneiro Seth e o precursor do desenho animado brasileiro de Longa Duração, algo inédito na história brasileira e talvez na cinematografia mundial. Na oportunidade ainda de seu desenho animado Sinfonia Amazônica completar 60 anos de exibição esse ano.

Ainda na oportunidade dessa celebração, a Organização da 1ª Bienal Internacional da Caricatura também lançará o Manifesto de criação do Museu da Caricatura Brasileira, projeto liderado por Luciano Magno, Idealizador da Bienal e Autor do Livro História da Caricatura Brasileira.


Álvaro Marins - Seth 

  Álvaro Marins, que adotou profissionalmente o pseudônimo de Seth, nasceu em Macaé a 18 de janeiro de 1891, e foi um dos mais brilhantes
caricaturistas brasileiros da primeira metade do século XX, atuando em diversos segmentos do humor gráfico, incluindo charges, caricaturas, cartazes publicitários e ilustração.

  Esse notável artista notabilizou-se pela originalidade e singular visão da sua contribuição artística, em segmentos tão diversos e específicos como a charge, a caricatura de costumes, a publicidade comercial, a criação de revistas, o pioneirismo no desenho animado, a ilustração de textos históricos e literários, a produção de desenhos e obras filosóficas. Ele atuou, em todos esses segmentos, com maestria.  

  O Troféu Seth dá bem a medida do que representa a arte da caricatura e da animação, pois em artistas como Seth encontramos o cronista, o chargista, o historiador do Rio e do Brasil, o humanista e filósofo, um artista completo. Por isso, pela primeira vez no Brasil, a Instituição de seu nome como Troféu, premiação a ser dada a artistas cuja contribuição histórica e estética é significativa, no campo da caricatura e do desenho animado.

Contato:  Luciano Magno:  98728-3880  ( e-mail:  lucio.muruci@ig.com.br  )
Organizador da 1a Bienal Internacional da Caricatura - Brasil
e Autor do Livro: História da Caricatura Brasileira
Facebook:  bienal da caricatura

Divulguem e Compartilhem as Notícias Já postadas no Face (Bienal da Caricatura) sobre esse Lançamento do TROFÉU SETH CINEMA DE ANIMAÇÃO

Contato:  Márcia Latini - Sobrinha de Anélio Latini Filho, e filha de Mário Latini, que representará a Família Latini na Homenagem: (21) 99188-9688   E-mail:  marlatini@yahoo.com.br


SINFONIA AMAZÔNICA de ANÉLIO LATINI FILHO, 1953
Primeiro longa-metragem em Animação feito no Brasil
 
"Sinfonia Amazônica", de 1953, foi o primeiro longa-metragem em animação feito no Brasil. Criado por Anélio Latini Filho, o filme é em preto e branco, com 63 minutos de duração.
 
Sete lendas amazônicas (lenda da noite, lenda da formação do Rio Amazonas, lenda do fogo, lenda da Caapora, lenda do Jabuti e da Onça, lenda da Iara e lenda do Arco-Íris) são interligadas pelo indiozinho Curumi, que tem um boto como companheiro de aventura.
 
Anélio Latini Filho dedicou cerca de cinco anos de trabalho para transformar em desenho animado um pot-pourri de relatos folclóricos da região Norte, entre elas a lenda da Noite, que aborda o surgimento dos animais na floresta e a do Urutau, que narra a formação do rio Amazonas.
 
Latini fez sozinho cerca de 500.000 desenhos para realizar este longa-metragem, e criou suas próprias técnicas de sonorização na animação em uma época que o Brasil detinha  pouquíssimos recursos nesta área. A maioria do que aprendeu, foi seguindo seu feeling e criando seus próprios procedimentos. Sua rotina de trabalho era chegar ao estúdio de animação as 8h00 da manhã e deixá-lo somente as 4h00 da manhã do dia seguinte.  Anélio Latini Filho contou com a colaboração de seu irmão Mário Latini como Diretor de Fotografia e Produtor do Filme. Mário Latini foi seu principal incentivador.
 
 
O KAISER, de SETH - Primeira Animação Brasileira, 1917
 
Kaiser é um curta-metragem de animação, dirigido pelo caricaturista e animador brasileiro, precursor do cinema de animação do Brasil, Álvaro Marins, o Seth, em 1917. É considerado o primeiro desenho animado produzido no Brasil.
 
O filme estreou em 22 de janeiro de 1917, no Cine Pathé, no Rio de Janeiro, meses antes de o Brasil declarar guerra à Alemanha e iniciar sua participação na Primeira Guerra Mundial. Consistia de uma charge animada, mostrando o imperador Guilherme II pondo sobre a cabeça um capacete que representava o controle sobre o mundo. Em seguida, um globo terrestre crescia e engolia o líder alemão. O Kaiser foi a primeira animação autônoma brasileira a ser exibida nos cinemas de nosso país.

19 de mar de 2014

Exposição de Mariza Dias Costa no Museu do Trabalho

capamariza
 
Mariza Dias Costa nos anos 70 colaborou com o Pasquim, onde conviveu com cartunistas como Jaguar, Fortuna e Ziraldo. Conheceu também, aquele que seria o seu maior parceiro no jornalismo: Paulo Francis.

Essa parceria fez história nas páginas de quartas e sábados na Ilustrada, da Folha de São Paulo.
Francis escrevia metade da página e a outra metade era ocupada por um desenho inacreditavelmente vigoroso
e explosivo de Mariza. Atualmente ilustra a coluna do Contardo Calligaris, também na Folha. Mariza, quevem a Porto Alegre para a abertura da exposição, na ocasião lançará o seu resente livro “...e depois a maluca sou eu!”, que empresta o título a exposição.
 
Com projeto gráfico da lenda das artes gráficas Toninho Mendes (Circo, Chiclete com Banana, Geraldão, etc) e capa de Claudio Rocha, o livro traz em suas 224 páginas um pequeno recorte do mundo gráfico criado por
Mariza, textos de Contardo Calligaris, Laura Capriglione, Dr. Marcelo Ribeiro, Orlando Pedroso e da própria Mariza
contando com dor e humor o que foi sua primeira internação em um sanatório no ano de 2001.
Daí, aliás, o nome do livro: “…e depois a maluca sou eu!''

O livro mostra o quanto seu trabalho continua moderno, contemporâneo e visceral.
Mariza tem um trabalho que não envelhece e que continua apontando novos rumos para a expressão gráfica.
Como documento, é indispensável na biblioteca de jornalistas, artistas gráficos e de todos aqueles que amam o desenho.
 
abertura e autógrafos
dia 19 de março, quarta, às 19h30 
 
visitação 20 de março a 4 de maio de 2014

curadoria Orlando Pedroso

apoio BD Divulgação
Confira os programas e faça a sua inscrição nos cursos,
consórcios de fotografias e gravuras no:
 

14 de mar de 2014

8º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho

- As inscrições seguem até o dia 30 de Junho.

O EMT – Estúdio Moacir Torres e a Fundação Pró-memória de Indaiatuba (SP) estarão realizando até Julho deste ano o 8º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho.
Este ano a comissão organizadora do concurso escolheu como tema: LIVRO. Os participantes de 9 a 14 completos devem fazer um desenho com esse tema e enviar para: Biblioteca Rui Barbosa - Rua Oswaldo Cruz, 1015, Cidade Nova, CEP: 13.334 - 010, Indaiatuba, SP.

Ou entregar direto na secretaria da Biblioteca.
Serão oferecidos aos autores dos três melhores desenhos um “Tablet” cada, e as três menções receberão um kit com revistas da Turma do Gabi.

O regulamento completo e ficha de Inscrição estão disponíveis nos sites: www.turmadogabi.com.br – www.promemoria.indaiatuba.sp.gov.br/

Os trabalhos escolhidos pelo júri para a exposição receberão certificados de participação.
Maiores informações poderão ser obtidas no telefone (19) 3834 - 6319.
Uma realização do Estúdio EMT, Fundação Pró-Memória, Prefeitura Municipal de Indaiatuba (SP). Apoio: Shopping Jaraguá.

COMO FOI O LANÇAMENTO DE "LAURO, A LARVA", NA CERVEJOTECA DO TATUAPÉ, EM SAMPA.

No dia 08 de março, dia internacional de Luta da Mulher (sim, neste dia foram queimadas 120 operárias nos EUA que faziam greve para ganhar o mesmo salário dos homens), a Cervejoteca do Tatuapé mostrou algo além de malte, lúpulo e cevada.
O Mestre do Quadrinho nacional, Marcatti (arte) e André Pijamar (texto) lançaram mais um livro de Quadrinhos. O primeiro da dupla foi "A risada do Arnaldo".
A loja esteve cheia boa parte da noite e foi uma boa forma de se conhecer este já lendário quadrinhista. Além de ganhar um autógrafo e desenho original, claro.
Quadrinhistas Laudo, Lillo Parra, Daniel Esteves, Bira Dantas, jornalista Paulo Ramos e Rubens Menezes (criador do Gibindex) estiveram no evento, além de dezenas de fãs, parentes e amigos de Marcatti e André. Mais fotos aqui: http://www.facebook.com/media/set/?set=a.534789826642486.1073741829.343642572423880&type=1
FALA, MARCATTI: "Fãs de HQ e amigos do Marcatti e André Pijamar, curtiam uma sessão de autógrafos e lançamento do livro "Lauro, a Larva Aqui me Tens de Regresso", além de outras obras primorosas. Presenças ilustres de Bira Dantas e Daniel Esteves, também abrilhantaram o evento."
VÍDEOS "Durante a sessão de autógrafos na Cervejoteca do Tatuapé, foi exibido esse pequeno vídeo de como são 'cometidas' minhas publicações." http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3On3X2-KFIw
Pequena amostra do processo de produção artesanal das publicações de histórias em quadrinhos escatológicas e repugnantes de Marcatti. Exceto pelo uso de uma Multilith 1250 - fabricada em 1953 e restaurada pelo próprio autor -, todo a produção é realizada manualmente.
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=mrq-8kS32E4 Aqui, Rubens Menezes que gravou um autógrafo "ao vivo", disse: "Marcatti, artesão de gibis, dos esboços à lápis até a elegante encadernação com detalhes dourados e sobre-capa em couché. Põe todo mundo no bolso."
AONDE FICA?
A Cervejoteca do Tatuapé fica na r. Serra de Bragança, 1552 (próximo ao metrô Carrão). http://www.facebook.com/cevejotecatatuape
Tem como um de seus sócios o jornalista Fábio Salles criador do programa "HQ, Além dos Balões" onde apresentava a animação de "Túlipio" (de Paulo Stocker) e entrevistou mais de uma centena de quadrinhistas e cartunistas:
www.hqalemdosbaloes.com
SAUDAÇÃO
A AQC envia os parabéns ao quadrinhista e espera que ele viva mais uns 100 anos, criando, produzindo e imprimindo seus álbuns homéricos de Quadrinhos.

11 de mar de 2014

Como foi a Fanzinada da Mulherada em comemoração ao dia da mulher

Jornal Estadão (O Estado de São Paulo)

Anita Costa Prado e a escritora Giulia Moon



Fotos: Celso Marchini.

A comemoração do Dia da Mulher será antecipada com a 2ª edição da Fanzinada, que contou com as participações de: 
- Coletivo feminista: “Jubiladx”;
- Fabi Menassi: “HQs poéticas” e o “Zine 35”
- Stand de sapatos: Bel Zowie,
- Gabriela Iasi Pilch: mostra “Quem disse não foi Clarisse”
- Constança Lucas: mostra de poemas visuais
- Lojinha de artesanato: “Koisas de Debora”
- Carol Mancini: mostra “Desvendartrês”
- Soira Celestino: livro de poesias “Imortal”
- Thina Curtis: mostra de poemas da organizadora
- Grupo “Nazira”: dança cigana e dança do ventre
- Lis Haleemah Moment: stand de tricô, costuras em geral e crochê
- Grupo de mulheres da terceira idade: “Amigas da Praça”
- Artes plásticas: Monica Ancapi, Titi Carnelós e Patricia Rizka
- As Mercenárias: pocket show
- Debate: “Mulheres na arte”, com a escritora Giulia Moon (“A Dama Morcega”, entre outros), Anita Costa Prado (quadrinista de “Katita - Tiras Sem Preconceito”) e Sandra Música, entre outras.
Thina Curtis é arte educadora, poeta, fanzineira do “Spell Work”. Ministra oficinas aonde a literatura vem reforçar o senso crítico pela cidadania e consciência em debates sociais. Produz coletâneas musicais e eventos culturais, além de ser colunista do site “Impulso HQ”.