13 de mar de 2011

EXPOSIÇÃO "SE ENCONTRE NA SEMANA" EM SAMPA












Promoção:
Secretaria de Finanças SP
Apoio:
AQC SP







De 14 a 18 de março/2011
No Edifício Andraus
R. Pedro Américo, 32 (28 andar)
Pça República, Centro
São Paulo


Esta exposição é uma parceria entre AQC e Secretaria Municipal de Finanças de São Paulo, e faz parte do evento "Semana da Mulher em SF". A proposta consiste em divulgar as produções dos artistas da Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas SP através da exposição de charges e caricaturas, feitas a partir de fotos das servidoras. Participam Bira Dantas, Edson Pelicer, Fabiano Carriero, Rodrigo Chica, Uenderson Mendes e William MR, sob a coordenação de Worney de Souza.
A secretaria tem cerca de 1600 funcionários, dos quais 700 são servidoras ativas. Pensando no bem estar e na valorização destas profissionais, anualmente é realizado um evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, que tem como objetivo proporcionar experiências e propor atividades com temas variados, voltado ao lado profissional e emocional da mulher moderna que é esposa, responsável pelo lar, amante, mãe e trabalhadora. O evento é prestigiado por todos os Servidores Públicos Municipais da Cidade de São Paulo.

AQC

http://aqcsp.blogspot.com
A Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo foi criada em 1984, para reunir os profissionais da categoria, procurando defender seus interesses e abrir perspectivas para semi profissionais e incentivar os amadores a abraçar esta arte.
A motivação principal para a associação existir foi a projeto de lei do Deputado Federal Jorge Paulo (PDT) que propunha que as editoras e jornais publicassem 50 % de seu material de quadrinhos de autores nacionais.
Logo se registrou a entidade em cartório, elegeu-se a primeira diretoria e começou-se a imprimir boletins e chamadas para a discussão. Como fruto disso, foi elaborado um texto mais aprimorado para o projeto e iniciamos uma tentativa de entendimento com os representantes das editoras.
Atuamos ativamente na greve dos funcionários da Editora Abril, fizemos o evento dos “50 Anos da Primeira Exposição Internacional de Quadrinhos” e criamos o “Prêmio Ângelo Agostini” que está na 26º edição.

OS ARTISTAS:

BIRA DANTAS


48 anos
Campinas SP
Paulistano, trabalha com HQ, ilustrações e charges desde 1979.
Foi desenhista da revista em quadrinhos “Os Trapalhões” (Bloch) de 1980 a 82, e intercalador de desenho animado no Estúdio Briquet (Bond Boca) em 85, quando ingressou na AQC (Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de SP).
Colaborou em revistas como Pântano, Tralha, Porrada, Megazine, Bundas, Em Ação (Caterpillar), EATON, IBM, 3M, Rockwell Fumagalli, Anglo, Bundas e jornais como Retrato do Brasil, Folha da Tarde (SP), Diário do Povo (Campinas), Pasquim21 e jornais Sindicais.
Ilustrou livros pra Ed. Atual (O Caderno de Perguntas de Rebecca) e pra Ática (Curso de Inglês) através da Agência de Design e Editoração Grafos. Participou de livros cooperativados da Editora Virgo como “Brasil, 500 anos”, “Fome de ver estrelas”, “Tiras de Letras”, entre outros.
Tem publicado adaptações Literárias em Quadrinhos pela Escala Educacional (Memórias de um Sargento de Milícias, D. Quixote e O Ateneu).
É professor de charge, cartum e caricatura na Escola de Arte Pandora, em Campinas. Atualmente é contratado pelo Sinergia, Sindipetro e Sindae.
Prêmios
1986 primeiro lugar em caricatura IV Salão sobre Desenho de Humor de BH
1992 menção honrosa IV Mostra de Humor de Araras (SP)
1998 prêmio Júri Popular-Internet Salão Nacional de Humor sobre fiscalização dos Gastos Públicos (UNACON Brasília)
2000 duas menções honrosas em caricatura Salão de Ribeirão Preto (SP)
2002 diploma de mérito "Zumbi dos Palmares" concedido pela Câmara dos Vereadores de Campinas/SP pela produção de um gibi sobre a vida de Zumbi
2003 19o Prêmio Ângelo Agostini, como melhor cartunista do Brasil
2002 primeiro lugar em Caricatura no Salão de Humor do Chipre Ramiz Gökçe
2004 prêmio Ângelo Agostini de melhor cartunista e menção honrosa em Cartum no Salão de Volta Redonda.
2005 foi palestrante no WCC (World Comics Conference) em Bucheon, Coréia do Sul
2007 prêmio HQmix pela revista coletiva de Quadrinhos Front (Via Lettera)
2008 prêmio HQmix pelo coletivo de Quadrinhos Quarto Mundo.
2009 menção honrosa na Competição de Cartuns Redman (China),primeiro lugar em Quadrinhos Curtos na Serbya Cartoon Fest, primeiro lugar em Tiras no Salão de Humor de Paraguaçu Paulista, publicação de HQ na revista Ziniol (Polônia), prêmio HQmix com a quadrinização de D. Quixote.
2011 organizou visita de 3 dias de Comitiva Coreana de Manhwa em São Paulo, participou do Festival de Quadrinhos em Angoulême (França)
Contato:
biradantas@globo.com
http://caricasdobira.blogspot.com
http://chargesbira.blogspot.com
http://braziliancomics.blogger.com.br

EDSON PELICER


É professor paulistano, trabalha na Fundação Casa e no CAPS/AD (Centro de Atendimento Psico Social/Alcool e Drogas) com Artes Plásticas, ministra oficinas de HQ há 3 anos. Participa do Projeto Fanzines nas Zonas de Sampa, em bibliotecas de São Paulo. Publicou o gibi "Descolado, o ECA em Quadrinhos", projeto financiado pelo FUMCAD (Fundo Municipal da Criança e do Adolescente) para divulgar e promover o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Contato:
edsonpelicer@hotmail.com
Publica seus trabalhos (e dos alunos) nos Blogs:
http://decolado-zineszonas.blogspot.com
http://hqzineszonas.blogspot.com

FABIANO CARRIERO


30 anos.
Campinas SP.
Cresceu em Araruama (Rio) onde aprendeu a gostar de quadrinhos. De volta à Campinas, fez curso de HQ e Caricatura na Pandora, Escola de Arte. Desde 2008, trabalha como caricaturista em eventos e na Feira do Centro de Convivência.
Tem publicado ilustrações, charges e tiras no Jornal da Vila, livro Tiras de Letra (Ed. Virgo) e nos fanzine “Seu Monstro” (2008) e “Acéfalos” (2011).
Participou de exposições em Campinas como Disorder (Clube Cultura Artística), Estação Guanabara, Angelo Agostini (Centro Ciências Letras e Artes), Museu Carlos Gomes, Museu de Imagem e Som; Caricas do Bem, em São Caetano do Sul (Pinacoteca Municipal); em São Carlos (Oficina Cultural Regional “Sérgio Buarque de Holanda”); além de exposições temáticas da Escola Pandora, em Shopping Centers da cidade, como Angelo Agostini, Heróis, 2010 0 ano em que faremos contato, Nações, etc.
Ministrou palestras sobre fanzines, além de contribuir em diversos sites de humor nacionais e estrangeiros. Tem sido selecionado em diversos salões de humor dentro e fora do Brasil. Conquistou menção honrosa no Salão de Humor de Limeira e 2° Lugar no Salão de Humor de Cerquilho
Contato:
fabianoeiras@hotmail.com
http://carrieroart.blogspot.com
http://www.fotolog.com/carrieroart

RODRIGO CHICA


É ilustrador, caricaturista e quadrinhista paulistano.
Ilustrou, diagramou, montou e encadernou o livro independente "A menina borracha e o menino canetinha".
Contato:
rodrigochica13@hotmail.com
Publica seus trabalhos no blog:
http://rodrigoeclipse.blogspot.com

UENDERSON MENDES


25 anos
Valinhos SP
Nascido na Bahia, trabalha como grafiteiro, é aluno de Caricatura na Pandora e professor de Grafitti. Fez caricatura de Carmen Miranda para filme de Ruy Jobim.
Foi selecionado em 2010:
Trasimeno Blues Cartoon Fest (Itália), AXE Comics (Bahia), FEDERAZIONE ASSOCIAZIONI Sarde en Italia (caricaturas de Pavarotti, Michelangelo e Ramondo Vianello).
Redman Art (China) (caricatura de Elvis Presley)
Burgos Satyr Fratelli D’Italia
Cartoon Contest Penela, Portugal (tema Teatro)
Participou das exposições:
"Angelo Agostini" (Escola Pandora, CCLA, Unicamp, CDC, Senai e Instituto Cervantes)
"2010, o ano em que faremos contato" (CIS Guanabara - Campinas/SP).
"Nações" Shopping Prado (Campinas)
Contato
uenderson.mendes@gmail.com
http://uendersonarts.blogspot.com

WILLIAM MR


Guarulhos (SP)
É cartunista e quadrinhista, publica as tiras “Watson e Pittu” noJornal Graphiq. Membro da Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas SP, participa de sites e blogs como Humor daTerra,Tupixel, Ilustradores.ning e Wix.
Contato:
williammartinsribeiro@hotmail.comPublica seus trabalhos nos blogs:
http://williammrsai.blogspot.com
http://williammrstrips.blogspot.com

11 de mar de 2011

O CARTUNISTA MAIS ROCK'N ROLL DO BRASIL FALA DO TROFÉU ANGELO AGOSTINI



(Marcio Baraldi)
http://www.bigorna.net/index.php?secao=artigos&id=1297088662

"Podem falar o que quiserem do Prêmio Angelo Agostini, mas que a 27º edição, que rolou sábado passado, dia 5, foi ótima, isso foi!

Sabem o que é o Prêmio Agostini? Uma verdadeira INSTITUIÇÃO do Quadrinho nacional, e de longe, abominem alguns ou não, a mais DEMOCRÁTICA! Enquanto alguns fazem macumba pro prêmio ir pro brejo, os artistas e o povão que ama os quadrinhos brasileiros, compareceram em peso e lotaram o Instituto Cervantes, novo lar do Agostini.

E que lar!!! O Cervantes tem instalações excelentes, extremamente profissionais e aconchegantes, que acolheram muitíssimo bem a categoria dos quadrinhistas, dando inicio a uma nova fase na longa carreira do prêmio. Novamente há que se louvar e parabenizar o incansável Worney, que há 27 anos conduz o prêmio como um sacerdote devoto do Santo pioneiro dos Quadrinhos. Worney, diga-se de passagem, teve ótimos aliados que ajudaram muito para que tudo corresse bem e fosse um sucesso: Bira, Fernando dos Santos e Edson Pelicer (membros da Comissão organizadora), além de Will, Daniel Esteves e a loja Comix que também contribuíram muito.

Bem, a galera lotou o auditório para assistir a palestra dos artistas Marcelo Cassaro e Petra Leão, que são da equipe responsável pelo gibi da Mônica Jovem, do Maurício de Sousa, de longe um dos gibis mais bem sucedido dos últimos tempos. Palmas para o Tio Maurício, que mesmo aos 75 anos não para de criar e de se arriscar em projetos novos. Um verdadeiro professor de vida para todos nós!

Lá fora, no saguão de entrada, a loja Comix, o Quarto Mundo e outros profissionais, com suas mesinhas, vendiam seus gibis para Deus e o mundo, enquanto muitos artistas e jornalistas batiam papo numa saudável confraternização. Numa mesa num canto estava o Danilo Beyruth autografando seu último livro, "Bando de Dois", que faturou um merecidíssimo Agostini este ano. Também tinha uma bonita exposição de vários artistas em homenagem ao "Pai de Todos" Agostini e uma HQ coletiva sendo produzida por todos os quadrinhistas que por lá estavam.

E não posso deixar de parabenizar a bonitona Cida Candido, responsável pela excelente assessoria de imprensa do evento!

Bueno, isto dito, vamos ao prêmio. Worney estava muito feliz com o evento lotado e o ótimo clima que reinava no local, e fez um divertido papo de introdução que esquentou a platéia. A seguir veio o Bira Dantas que falou sobre o intercâmbio com quadrinhistas coreanos que ele está promovendo no Brasil, aproveitando pra sortear uns posteres de alguns artistas coreanos. Por incrível que pareça desta vez ele não tocou sua famosa gaita pentelha! Será que roubaram a gaita dele?!? Aleluia!

Na sequência, como é outra praxe democrática de Worney, alguns quadrinhistas, como Paulo dos Anjos, Eloyr Pacheco, Claudio Martini (editora Zarabatana), Daniel Esteves, Gil Mendes, entre outros, venderam seu peixe e fizeram propaganda de suas publicações.

Aí, sim, começou a premiação de fato. Worney começou anunciando o contemplado como melhor desenhista, o baiano Hélcio Rogério, que faz a excelente arte dos álbuns do Lorde Kramus, personagem do roteirista Gil Mendes. Aliás foi o próprio Gil que recebeu o prêmio no lugar de Hélcio, já que o artista não pode vir da Bahia para a premiação.

Em seguida veio o prêmio de melhor roteirista e melhor publicação independente concedido para os também baianos, Marcos Franco e Marcelo Lima, pelo gibi "Lucas da Feira de Santana", que narra a história de um polêmico cangaceiro que apavorou o sertão da Bahia no século 19. Inclusive o gibi também é desenhado pelo Helcião que ganhou como melhor desenhista.

Os três baianos não puderam vir mas gentilmente mandaram um vídeo onde agradeceram emocionados pelo prêmio. Quem recebeu os prêmios por eles foram, respectivamente, José Salles e Paulo Ramos. Esta foi uma edição do Prêmio em que a Bahia realmente fez bonito e marcou presença, arrebatando o troféu em três categorias. Merecidíssimas, por sinal! Parabéns aos baianos, que além de ótimos profissionais, correram atrás do prejuízo e lutaram pra quebrar essa hegemonia paulista nos Prêmios de HQs, cujos resultados viciados e polêmicos, precisam mudar URGENTEMENTE!!!

Após, fui chamado, eleito melhor cartunista, para receber o 11º Prêmio Agostini da minha carreira. Imediatamente fiz um discurso enfático onde procurei deixar claro mais uma vez a necessidade de ambos os prêmios, Agostini e HQ Mix, criarem regras para impedirem as sucessivas repetições de um mesmo ganhador. Conclamei para que ambas as comissões organizadoras ouçam as reclamações da categoria e realizem mudanças concretas pautadas por elas. Já tinha dito aqui no Bigorna anteriormente (veja a matéria aqui), que eu e o Edgard Guimarães, não podemos mais concorrer ao Agostini, além da necessidade do prêmio criar novas categorias como "jornalista especializado" e "mídia sobre quadrinhos" (no mínimo mais essas duas), e tornei a dizê-lo em público. Acredito que entenderam a mensagem, pois fui bastante aplaudido. De quebra, ganhei o apelido de "Capitão Nascimento" do Quadrinho Nacional. Muito obrigado!

Foi então que surgiu Danilo Beyruth para receber o prêmio de melhor lançamento do ano, pelo "Bando de Dois". Livrão muito bonito que a crítica aplaudiu unanime e merece vender bastante.

Depois, o mineiro Edgard Guimarães recebeu seu 20º (?!?) prêmio pelo fanzine "QI", e o editor José Salles, da Júpiter II, recebeu o prêmio "Jayme Cortez", pela sua contribuição a HQ Nacional. Salles é figura polêmica dentro da cena da HQ Nacional, alguns o desprezam, mas quem tem o juízo bem regulado não pode negar sua importância para o quadrinho independente brasileiro. Quantas pessoas teriam a coragem e paixão que ele tem para investir uma pequena fortuna numa causa que, na imensa maioria das vezes, não lhe trouxe retorno financeiro algum?!? Independente de seus posicionamentos polêmicos, Salles é o Dom Quixote da HQ Nacional e merece todo o respeito e reconhecimento.

Por fim vieram os cinco mestres da HQ brasileira, Dag Lemos (com sua filha lindaaaaaaaaaa!!!), Eduardo Vetillo, E.C.Nickel, Elmano Silva e Novaes para receberem seus troféus de Mestres. Destaque para o colecionador de Quadrinhos da Era de Ouro (anos 30 aos 50) e grande entusiasta do quadrinho nacional Antônio Amaro, que entregou o prêmio para o mestre Dag Lemos. Emocionado, Amaro lembrou que possuía em sua super coleção muitos gibis desenhados por Dag. Um encontro muito bacana entre fã e artista! Lembrando a todos que sem os fãs, os artistas não seriam porcaria nenhuma, capiche?!? Bira Dantas entregou o prêmio a Eduardo Vetillo, que foi seu primeiro chefe e lhe ensinou muita coisa na profissão. Foi um bonito reencontro de aluno e professor. A seguir Eloyr Pacheco recebeu o prêmio por E.C.Nickel, que mora em Santa Catarina e não pode comprecer, o mesmo ocorreu com Elmano Silva, que não pôde ir de Pernambuco para o evento e, portanto, coube ao Jorge da loja Comix, representá-lo. Para finalizar, o grande Franco (uma das figuras mais importantes e fundamentais da HQ Nacional desde sempre) entregou o prêmio ao seu broder Novaes, grande cartunista/chargista brasileiro.Tudo num clima muito animado e de alto-astral!

E assim encerrou-se mais uma edição do mais antigo e tradicional prêmio de Quadrinhos do Brasil. O primeiro do ramo e o único que é decidido 100% pela vontade da categoria dos quadrinhistas desde seu início. E se depender do Worney, assim será até o fim!"

Fotos: Maurício Morais e Cida Candido




















Algumas legendas (hilárias) do Baraldão:
"Auditório lotadaço!!!
Dedy "Fantasma" Edson entrega o prêmio a Edgard Guimaraes.
Exposição de cartuns em homenagem ao Vovô Agostini.
Eloyr Pacheco recebe o prêmio por E. C. Nickel, de Santa Catarina.
Fernando "Fercom" dos Santos entrega o prêmio ao gatíssimo Baraldão.
O colecionador Antônio Amaro entrega o Prêmio ao Mestre Dag Lemos.
Bira entrega o prêmio ao seu ex-professor, o Mestre Eduardo Vetillo.
Gil "Lord Kramus" Mendes recebe o prêmio pelo Hélcio Rogério, da Bahia, das mãos do Renatinho Lebeau (impulso HQ.
Jorge recebe o prêmio pelo mestre Elmano Silva, de Pernambuco, das mãos de Franco de Rosa.
O "minúsculo" Paulo Ramos (Blog dos Quadrinhos) recebe, das mãos de Will, o Prêmio do Lucas da Villa (melhor Lançamento independente), pois os autores não puderam sair da Bahia.
O roteirista baiano Marcos Franco mandou um vídeo agradecendo o prêmio.
Franco entrega o prêmio ao broder Novaes.
Fábio Salles entrega o prêmio a José Salles! Serão todos da mesma família???? Olha o nepotismo ai, heim?!?
Palestra da Petra Leão e do Marcelo Cassaro lotou!!!
Edson Pelicer entrega o prêmio a Danilo Beyruth, pelo livro Bando de Dois.
José Salles recebe o prêmio por Marcos Franco, da Bahia, das mãos de Will Sideralman."

Para ver todas fotos e respectivas legendas:
http://www.bigorna.net/index.php?secao=artigos&id=1297088662

2 de mar de 2011

EXPOSIÇÃO DA AQC "SE ENCONTRE NA SEMANA" EM SAMPA





EM COMEMORAÇÃO AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER
Promoção: Secretaria de Finanças SP
De 14 a 18 de março/2011
No Edifício Andraus
R. Pedro Américo, 32 - 28 andar
Pça República - Centro - São Paulo