11 de mai de 2017

REVISTAS DO ANGELO JR

VESTÍGIOS DE HUMANIDADE
Faz tempo que o espectro da hecatombe nuclear ronda o planeta Terra. O ser humano parece brincar com o destino de sua única casa. A trama de Vestígios de Humanidade se desenrola num futuro sombrio e cheio de incertezas, futuro este em que o bicho-homem está novamente promovendo guerras. No meio do fogo cruzado, uma história de amor. Será que resistirá em meio a tanta insanidade?
Tamanho: A4 Preço: R$ 31,01 (impresso) – R$ 15,07 (e-book) Páginas: 52 Como comprar: por e-mail angelomsjunior@yahoo.com.br ou pelo site (ver link a seguir) e é remitido pelo correio, o e-book vem pelo e-mail.
https://clubedeautores.com.br/book/233963--VESTIGIOS_DE_HUMANIDADE?topic=quadrinhos#.WRJQTNQrIrg
NOSSOS HERÓIS
Todos nós, apaixonados por quadrinhos, nos acostumamos a ler histórias com super-heróis internacionais. O tempo todo, com algumas honrosas exceções de criações nacionais. Sempre houve um bombardeio de material de editoras norte-americanas, em nossos gibis, principalmente da Marvel e DC. Apresento, agora, super-heróis brasileiros, são os nossos heróis, com a nossa cultura e nossas características. Esses seres, sensacionais, dotados de poderes maravilhosos, defendem o Brasil dos vilões que querem explorar o nosso País. Eles estarão sempre de prontidão, alertas contra malfeitores que buscam nos escravizar.
Tamanho: A4 Preço: R$ 30,85 (impresso) – R$ 15,07 (e-book) Páginas: 50 Como comprar: pelo site (ver link a seguir) e é remitido pelo correio, o e-book vem pelo e-mail.
https://clubedeautores.com.br/book/233965--NOSSOS_HEROIS?topic=quadrinhos

2 de mai de 2017

TONINHO MENDES - O POETA DOS QUADRINHOS

(Por JAL)
"Toninho Mendes foi editor das revistas de quadrinhos brasileiras que fizeram história: Glauco, Angelí e Laerte com suas revistas ganharam nos anos 80 um público enorme de jovens e que marcou toda a geração pós-Pasquim. Faleceu nesse janeiro de 2017 e nesse 30 de abril de 2017 completaria 63 anos. Então, nós, cartunistas e amigos dessa figura que também era poeta, estamos aqui para reverenciá-lo com nossos traços."
Esta exposição foi montada no site HQ Mix:
http://hqmix.com.br/exposicao/toninho-mendes
TONINHO MENDES E A HQB, POR GAZY ANDRAUS
"Conheci Toninho Mendes numa de nossas entrevistas pretéritas do antigo NPHQ – Núcleo de Pesquisa de Histórias em Quadrinhos da USP (atual Observatório de HQ). Na época, salvo engano, estávamos eu, Waldomiro Vergueiro e Roberto Elísio (e talvez Nobu – minha memória me falha), e fomos a um escritório/casa (ou quase uma editora do Toninho), quando não mais estava publicando clássicas revistas como Circo, mas continuava com alguns projetos.
Fiquei entusiasmado com os conhecimentos e grandiloqüência do editor e saímos de lá com muito conteúdo histórico que enriqueceu mais ainda as HQBs (Histórias em Quadrinhos brasileiras). Anos depois, precisamente em maio de 2014, eu me encontrei novamente com Toninho, numa ocasião pra lá de interessante! Eu havia sido aprovado com um projeto de oficina num edital do SESI para ministrá-la, e havia agendado uma em Itapetininga/SP, quando no período e mesmo SESI daquela cidade paulista, tive o privilégio de assistir uma palestra de Toninho Mendes e o lançamento de seu belo livro “Humor Paulistano: a experiência da Circo Editorial 1984-1995” lançado justamente pela Ed. SESI. Foi uma palestra bem ilustrada tal qual seu livro, mostrando os meandros de suas publicações como a excelente revista Circo, bem como expondo artes e autores que por sua editora desfilaram, como Angeli, Laerte, Luis Gê, Glauco, os irmãos gêmeos Caruso e outros. Novamente deixou-me atônito sua performance apaixonada ao narrar os 30 anos de trabalho quadrinhístico com aquela equipe e acabei adquirindo um exemplar autografado de seu livro, que ainda contava com um suplemento interno poético autoral de Mendes que ele chamou de Poemarevista intitulado “A confissão para o Tietê”.
Depois, encontrei-o mais umas duas vezes no HQMix e Troféu Ângelo Agostini, novamente de maneira muito bem-humorada. É assim que vou me lembrar do grande editor e pessoa que foi Toninho Mendes, esfuziante figura que melhorou as publicações nacionais da área de quadrinhos, ajudando-a a se elevar a um patamar da mais sofisticada qualidade!"
Gazy Andraus
Professor designado da UEMG, autor e pesquisador de HQs autorais e fanzines; São Vicente/SP, 30/04/2017

CONCURSO TURMA DO GABI

Inscrições continuam abertas para 10º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho
Até o dia 30 de agosto, as inscrições para o 10º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho, realizado pelo Estúdio EMT, seguirão abertas.
Podem participar crianças e jovens, entre 9 e 14 anos de idade.
Basta fazer um desenho em folha A4, colado em uma cartolina do mesmo tamanho. O tema é livre, desde que envolva um dos personagens da Turma do Gabi.
Os desenhos devem ser enviados para: 10º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Rua Eliza Ghirotti, 332, Monte Verde, CEP: 13348-872, Indaiatuba, SP.
Os três melhores trabalhos serão contemplados com um tablet cada e as três menções receberão kits de revistas e livros da Turma do Gabi.
Realização: Estúdio Moacir Torres (EMT)
Apoio Cultural: Shopping Parque Mall Indaiatuba, Colégio Episteme, Yazigi Indaiatuba e Auto-Escola Cecap.
Confira o regulamento e a ficha de inscrição no site:
http://www.turmadogabi.com.br
SERVIÇO:
10° Concurso Cultural Turma do Gabi – Desenho Informações: (19) 98157-3786

20 de abr de 2017

LIVRO DE CALAZANS A CAMINHO

Está em vias de impressão o novo Manual do Direito Autoral (com o que todo quadrinhista, cartunista ou ilustrador deve saber e não sabia pra quem perguntar). O autor é Flavio Calazans: bacharel em direito e comunicação, professor, chargista, fanzineiro e quadrinhista (criador do fanzine Barata de Santos, dos álbuns A Guerra dos Golfinhos, Sumidouro, A Guerra das Ideias, Absurdo, entre muitas outras) e membro da diretoria da AQC nos anos 80.
Flávio Calazans é doutor pela ECA USP, publicou quadrinhos como tiras de jornal e em revistas como "Brazilian Heavy Metal" e na Editora Abril, e ábuns (Graphic Novels) como "Guerra das Ideias", Guera dos Golfinhos", "A Hora da Horta" e outros.
- Em 1987 escreveu e publicou a "CARTILHA DE DIREITO AUTORAL DA AQC", PRIMEIRO livro sobre Direito autoral específico dos Quadrinhos do BRASIL publicado e distribuído pela Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas de São Paulo (AQC-SP), 1986 onde prestou CONSULTORIA de DIREITO AUTORAL.
-Fundador e Coordenador do Grupo de Trabalho “Humor e Quadrinhos” no Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, de 1995 a 2000, o PRIMEIRO grupo de pesquisa de quadrinhos oficial no Congresso de Comunicação INTERCOM.- Organizador do livro com pesquisas do GTHQ - Histórias em Quadrinhos no Brasil: Teoria e Prática. São Paulo, INTERCOM/Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, GT Humor eQuadrinhos, 1997. (Coleção GTs INTERCOM, v. 7) (Organizador) ISBN 85-900400-1-1;
- Calazans também escreveu o livro "Histórias em Quadrinhos na Escola" - TERCEIRA edição, editora PAULUS São Paulo, ISBN 85-349-2140-7 . PRIMEIRO livro do Brasil sobre o uso de quadrinhos para ensino em escolas.
-Membro do Juri e Jurado na I BIENAL DE HQ DO RIO , Rio de Janeiro, 1991-
Calazans também escreveu o primeiro livro sobre subliminares em idioma português, adaptado de suas teses de mestrado e de doutorado na ECA USP, "Propaganda Subliminar Multimídia" em SÉTIMA edição ampliada pela Summus editorial.
AGRADECIMENTOS
"Meus sinceros e públicos AGRADECIMENTOS a todos sem cujo empenho e esforço ajudando este livro não seria possível.
Agradeço aos amigos autores de quadrinhos que deram depoimentos como Adrovando Claro de Oliveira e Leonardo Tarcisio Gimenez,
Agradeço aos advogados Marcos Abussafi, Marcilio de Barros Melo Santos, Tiago Coelho, Shirlei Massapust, Gustavo Aguiar, Helena Tomimoto, Anna Mazagão, e muitos outros, incluindo Promotores e Juízes que solicitaram não ser citados nominalmente e todos colaboraram sem esperar retribuição nem pagamento.
Agradeço minha esposa Ivany Sevarolli que leu, revisou e deu sugestões, além de escrever minha biografia-curriculum dese livro.
Igualmente agradeço a Worney Almeida de Souza e Bira da AQC que acreditaram e incentivaram este projeto em 1985 e nesta segunda edição em 2016.
Agradeço a meus avós, pais e familiares que apoiaram e incentivaram minha vocação e a dedicação de tempo, dinheiro e esforços à área das Histórias em Quadrinhos.

CONCURSO DE CHARGES SOBRE O GOLPE NOS DIREITOS TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIOS

http://direitoesindicalismo.com.br/reforma-trabalhista-previdenciaria/regulation “Brincando com as Reformas Trabalhista e Previdenciária”
Os projetos de reforma da legislação trabalhista e previdenciária são uma ameaça ao patrimônio jurídico dos trabalhadores brasileiros. O Concurso de Charges: “Brincando com as Reformas Trabalhistas e Previdenciária” é uma iniciativa conjunta das entidades para aguçar a reflexãosobre as mesmas e para promover a participação de todos os cidadãos nesse processo.
Fomentar, através da arte, uma ampla campanha de esclarecimento sobre as consequências da aprovação das reformas para o patrimônio jurídico dos cidadãos brasileiros. Impulsionar a valorização dos chargistas enquanto profissionais essenciais, através de sua arte e trabalho, à promoção da reflexão e da atitude crítica sobre temas cruciais à sociedade brasileira.
Realização e Organização
Portal Direito e Sindicalismo (www.direitoesindicalismo.com.br) Barão de Itararé – Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé (http://www.baraodeitarare.org.br) Portal Universidade Sindical (www.universidadesindical.com.br) HMS Sociedade de Advogados (www.hmsadvogados.com.br)
“Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência Social” Poderão participar os chargistas em geral, sendo limitada em número de uma (01) charge por candidato, cujo arquivo deverá ter no máximo 2MB.
A inscrição deverá ser realizada na página oficial do concurso:
http://direitoesindicalismo.com.br/reforma-trabalhista-previdenciaria/concursodecharge2017
As dúvidas deverão ser sanadas através do endereço eletrônico oficial do concurso direitoesindicalismo@gmail.com

OS ARQUIVOS INCRÍVEIS DO JOÃO ANTONIO

João Antonio Buhrer de Almeida é jornalista e pesquisador de Quadrinhos.
Pra quem quiser acompanhar seus novos posts:
http://www.facebook.com/joaoantonio.buhrer
1)Neste Balaio eu enfeixo entre tantas coisas este belo anúncio de um móvel criado por Niemayer, extraído de um número de Módulo, de 1977. Era uma revista de arte e cultura, não só sobre arquitetura, cujo editor era o próprio arquiteto criador de Brasília. Que também criou uma série de móveis.
2) Capa de livro desenhada por Stefano Fantappié, desenhista que não sei quem é.
3) Ilustração de Odilon, para a revista Nova Escola.
4)Marina Colassanti, em crônica-depoimento sobre sua formação escolar.
5) Artista plástico de rua Banksy, que não se sabe bem quem é. Numa contundente imagem-ícone: dois símbolos de consumo sendo levados pelas mãos por outro um ícone da tragédia.Numa página extraída da Revista da Cultura.
6) Capa de Caulus para livro de Pablo Neruda.
7) Quadrinho propaganda feito pelo fabuloso Colonnese.
8) O garoto propaganda Chico Anísio fazendo publicidade para a Estrela.
9) Pinguim, novo personagem que o cartunista Laerte criou para a revista Planeta, na edição 406, de 3 fevereiro de 1978.
10) Chico Anísio e o cartunista Paulo José criaram a tira do Coalhada, que servia como garoto propaganda da Motorcraft. Uma beleza de desenho, onde foi parar este desenhista?
11) O artista plástico Rubens Gershman em mais uma de suas exposições, numa nota de Daniel Más para a revista Mais, 8, de março de 1974. Bem pop esta sua fase.
12) Desenho de Daniel Azulay par a revista Mais 10, maio 1974. Ele mostra o carioca redescobrindo Niterói, por causa da ponte recén inaugurada. Um desenho muito bom, lembrando as vezes o estilo de Luiz Sá.
13) O crítico musical Mauricio Kubrusly escrevendo sobre jingle na Mais 8, março de 1974.
14) O mesmo critico saudando o aparecimento do LP do experimental Walter Smetak, na Mais 10, de maio 1974.
15)Finalizando este email com uma uma critica da revista Realidade a uma série de quatro livros de poesias que Roberto Carlos publicou, no auge de seu sucesso, em maio de 1967. Os livrinhos são ruins mesmo, impressionantes. Como letrista e músico ele está a milhares de quilômetros destas obras. Acho que ficou tão envergonhado que nunca mais lançou livro de poemas. Eram livros caça-níqueis sem dúvida alguma, até achei que não tivessem sido escritos por ele, e sim por alguém contratado por ele.
Ou faça contato por jabuhrer.almeida@gmail.com